domingo, 12 de abril de 2009

lucidez

Não podia estar mais de acordo com o artigo de Paulo Simões no Açoriano Oriental, sobre as responsabilidades e a tentação de Carlos César de passar a batata quente no caso do navio Atlântida, e do qual retiro três ideias fundamentais:

1. Quem tem de assumir a responsabilidade política deste caso é Duarte Ponte e, sobre tudo, Carlos César. Vasco Cordeiro é responsável pela tentativa de abafar o assunto até onde foi possível, sempre afirmando que os navios estariam prontos a tempo. Foi um erro, mas não o torna o principal responsável por mandar mais de 31 milhões de euros pelo cano abaixo. As responsabilidades são claras: politicamente, o PS; pessoalmente, Carlos César.

2. Ainda falta apurar a verdadeira dimensão do buraco financeiro, que será agravado com os custos do aluguer dos navios para a época de 2009.

3. A incapacidade da anterior Assembleia em fiscalizar convenientemente o processo. Tanto o PSD como o CDS deixaram-se ficar nas promessas e afirmações do Governo Regional sobre o andamento da construção do navio e não utilizaram os meios ao seu dispor para fiscalizá-la. A nova composição da ALRA já está a ter efeitos, pois parece que esta, agora, já tem maior vontade de acompanhar o assunto. Mais vale tarde...

Sem comentários: