segunda-feira, 13 de abril de 2009

obrigadinho, centrão!


Longe vão os tempos da paixão pela educação!

Relembro peças no processo de desmantelamento da Universidade em Portugal: Cavaco Silva impôs uma lei de propinas, sempre jurando os estudantes que eram apenas para despesas de investimentos das faculdades. Depois Guterres, prometeu acabar com as propinas, mas ganhas as eleições, manteve-as. Depois Durão Barroso, que as agravou. E por aí adiante...

Apesar das promessas feitas aos estudantes, a verdade é que as propinas nunca serviram para aumentar a qualidade de ensino, mas apenas serviram para ir o Estado ir reduzindo as transferências para as universidades, que se viram forçadas a ir aumentando o seu valor.

Agora que os alunos escasseiam (estudar sai caro, impossivelmente caro, para a maior parte dos jovens portugueses...), o torniquete aperta ainda mais.

E assim se aposta na qualificação dos portugueses e no futuro do país! Obrigadinho ao centrão.

Sem comentários: