terça-feira, 12 de maio de 2009

deselegâncias

Foi pelo menos deselegante a atitude de Luís Paulo Alves ao fazer uma intervenção de perfeita pré-campanha hoje no Parlamento.

Não querendo contestar o inalienável direito dos deputados se debruçarem sobre o que entenderem, também ninguém cai na inocência política de julgar que a sua intervenção sobre temas europeus nada tem a ver com o facto de ser candidato ao Parlamento Europeu nas listas do PS.

LPA não ficou muito bem na fotografia, até porque foi recordado, e bem, que afinal é o candidato lista de Vital Moreira que, como foi afirmado - e bem, mais uma vez - sempre foi um dos grandes inimigos da autonomia.

Também conseguiu que o recordassem que dificilmente a sua postura de defesa dos Açores poderá fazer vencimento perante o mesmo PSE que aplaude o Tratado de Lisboa que, entre outras maravilhas, fará com que os mares açorianos passem a ser geridos em exclusivo por Bruxelas.

A tudo isto, LPA pouco poderia responder e, inteligentemente, nem tentou. A coisa não correu bem...

Sem comentários: