sábado, 30 de maio de 2009

diferenças

Ilda Figueiredo abdica de duplicação de salário de eurodeputado e desafia outros candidatos a optar

Então? Alguém mais está disposto a ter a mesma atitude? Ou preferem que se imponha um imposto europeu para financiar os salários (base) de 8.000 Euros?

1 comentário:

João Cunha disse...

Gosto da atitude da candidata.

A duplicação dos ordenados dos eurodeputados portugueses, com vista a atingir o "ordenado único" para os representantes no parlamento europeu, já era esperada à muito.

Pessoalmente, penso que um sistema em que os eurodeputados fossem deputados das assembleias nacionais, eleitos nas legislativas como todos os outros, e posteriormente destacados para o parlamento europeu, seria mais justo e iria promover a rotatividade dos mesmos.

Manteriam salários nacionais, com subsídios de transporte e alojamento em Bruxelas, nada mais.