terça-feira, 21 de julho de 2009

tanto sacrifício para nada

Défice das contas públicas sobe em 284 por cento


Depois de muitos anos a apregoarem-nos a cantiga da contenção orçamental para mais tarde termos alguma folga, chegamos hoje à situação de o défice quase triplicar num semestre.

É normal que as despesas sociais aumentem devido à crise e é certamente dinheiro que tem de ser gasto.

Mas o facto de o Estado ter passado anos e anos a abdicar de receitas, nomeadamente através das isenções fiscais ao sistema financeiro e bancário deixaram-nos assim. Sem mais furos no cinto.

Mais uma para agradecer ao centrão!

7 comentários:

Anónimo disse...

Há déficit porque estamos a atravessar uma crise que tem por paralelo mais próximo, a doidura comunista de 75.

Se se aplica o dinheiro em ajudas, berra-se por causa do deficit, se se cortam nas ajudas, carpida-se pela pobreza.


Haja paciência.

Tiago R. disse...

Não percebeu, caro anónimo.

O que é preciso é ir buscar o dinheiro onde ele está. Como disse, a questão não está nos gastos (o Estado deve ter défice, desde que controlado), mas sim nas receitas.

É na questão das receitas do Estado que pomos o dedo na ferida política!

DR.PARDAL disse...

E cada vez mais vai haver défict, pois a maioria das pessoas querem é mamar e viver à custa do Estado, a começar pelo politicos corruptos e incompetentes e acabando nos funcionários que só querem polir calçada ou ler o jornal da Bola!

Ainda ontem ouvi o Inginheiro da Treta a prometer mais subsídios para isto e para aquilo...

Onde é que ele vai buscar o dinheiro, se anda tudo teso e falido, a começar pelo Estado perdulário e aldrabão?

Com este sucialismo a cova está ali, na próxima curva...

Vão trabalhar vagabundos!

Anónimo disse...

Pois eu estou farto de me esmifrarem de impostos.
Ainda hoje, logo depois de ter deixado 1650 € nas finanças, deparei-me com um salutar beneficiário do rendimento minimo, que em pleno periodo de trabalho, tomava café de esplanada.

Uns trabalham outros mamam.

Tiago R. disse...

Se pagou 1650 Euros de impostos é porque certamente tem um bom rendimento.

Os beneficiários do RSI recebem em média 200 a 300 Euros.

Anónimo disse...

Se paguei 1600 € de impostos é porque me esmifrei a trabalhar e passei noites sem dormir.
Não foi de mão estendida à caridade publica obrigatória.

Tiago R. disse...

Como bem sabe, a maior parte das pessoas pobres deste país trabalham de sol a sol. Você também trabalha? Muito bem! É bem recompensado por isso? Muito justo!

Os outros merecem o mesmo.