sábado, 25 de julho de 2009

vendidos e comprados

Como bem se escreve hoje na 1ª Coluna do diário Insular, os postos de trabalho na Base das Lejs, a sua qualidade e as suas remunerações, são a única contrapartida que nos resta pela utilização da base pelos EUA.

O fim do inquérito salarial, que num assomo de entusiasmo porventura irreflectido, o Secretário da Presidência revelou ter sido uma ideia do próprio Governo Regional, vem representar um retrocesso inegável, garantindo que a prazo as Lajes sairão ainda mais baratas aos americanos.

Tudo isto se passou, claro, nas costas dos trabalhadores da Base, que começam infelizmente a habituar-se a serem comprados a baixo preço. Os interesses da Região, esses, mais uma vez foram utilizados como moeda de troca política em transacções obscuras, por quem tinha a obrigação de os defender.

4 comentários:

Anónimo disse...

Há quem esteja ressabiado por não ter sido promovido à conta da Base das Lajes.

Foi a história das compras no BX, enxotando os clientes.
Foi na história das cantinas, onde, para vergonha nossa, os roubos de comida eram recorrentes;
Foi na história da poluição, onde alguns mais incautos foram envolvidos;
É agora com a questão salarial, procurando-se turbulência.

Os trabalhadores já perceberam que fiados em certos jornalistas - que apenas pensam na sua carreira - apenas e só apenas, o pior os espera.

João Rodrigues disse...

Estou estupefacto!

Anónimo disse...

Eu também.

Nesta coisa da comunicação social, nem sempre o que parece é.

João Rodrigues disse...

Estava a ser irónico...