terça-feira, 1 de setembro de 2009

j'accuse


André Bradford continua a ser mesmo o melhor amigo da oposição...

20 comentários:

João Cunha disse...

Duvido muito que estejamos na presença de um qualquer génio sindicalista. Esta alusão de "armadilha" só passa a imagem de um pequeno homem aos saltos a dizer "olha para mim".

Tiago R. disse...

Não estou a comentar a inteligência do acusado, apenas a falta dela no acusador!

Anónimo disse...

Há quem esteja desesperadamente interessado em colocar a Base das Lajes na agenda politica regional.

Basta prestar atenção a certas noticias sempre com origem num único jornalista.

Adivinhe o Tiago porquê.

Para bom entendedor.....

Tiago R. disse...

E também há alguma gente interessada em silenciar tudo o que diga respeito à Base.

Adivinhe o(a) caro(a) anónimo(a) porquê.

Tiago R. disse...

E, em todo o caso, tem de reconhecer que o Secretário Regional da Presidência deu uma boa ajuda para manter o tema "aceso", com o processozinho.

Anónimo disse...

Na minha modesta opinião o Sr. Secretário Regional foi ofendido na sua dignidade publicamente.
É ler os titulos de certa imprensa.
E tem direito ao seu bom nome e dignidade.
Não vamos misturar alhos com bugalhos.

Tiago R. disse...

E ainda bem que ele se sentiu ofendido. Porque assim finalmente os açorianos vão ter a oportunidade de ter alguma discussão pública em torno do acordo da Base das Lajes.

Anónimo disse...

Na politica nem sempre o que parece é.
Este é um caso tipico.

Os interesses de quem trabalha na base das Lajes e as opiniões do sindicalista, são o que menos interessa aqui.

Tiago R. disse...

Se não são, deviam ser.

Anónimo disse...

Parece-me que uma coisa é alguém ter sido publicamente ofendido na sua dignidade, e legitimamente querer repor a verdade e ser ressarciado por isso, outra são os presumiveis interesses sindicais (?) ou politicos (?)em jogo, perfeitamente legitimos.

Vamos separar águas e não baixar a poeira que cega.

Anónimo disse...

o caro tiago n#ao conhece a base das lajes

pergunte a esmagadora maioria dos trabalhadores da base o que acham da accao dos seus camaradas nestes sindicatos, paulo borges, victor silva e companhia....

n~ao gostam e tem medo que essa accao possa por em risco o seu posto de trabalho que e bem pago e que lhes da as condicoes necessarias para uma boa vida

cumprimentos

Tiago R. disse...

Pois é!
Baixar cabeça e aceitar servilmente tudo o que nos impõem é certamente uma atitude muito mais sensata, inteligente e corajosa!

Anónimo disse...

Os trabalhadores da Base das Lajes, para as qualificações que tem, ganham o dobro do que os seus camaradas fora da base.
E eles sabem isso.
Sabem que com sindicatos destes, que só querem berreiro público e poeira no ar, perdem muito mais do que ganham.

Quanto à história da armadilha, parece-me que quem caiu nela foi o sindicalista, e ficou bem trancado.
Parece-me que não foi o governante que a montou.
Adivinhe o Tiago lá quem....

Tiago R. disse...

As remunerações dos trabalhadores da Base têm a ver com o valor do trabalho que produzem. Sendo verdade que fora da Base se devia ganhar melhor.

Quanto a armadilhas e meias conversas, pouco me interessam. O que me interessa é que o assunto vai ser discutido publicamente. E todos ganhamos com isso, menos o Secretário.

João Cunha disse...

Penso que os trabalhadores da Base querem tudo menos discussão pública.. não vá algum representante americano começar a falar abertamente de tudo o que se passa nas Lajes com os trabalhadores e os "empregos".

Deixo aqui um história, hipotética... ou não.

Certo dia um recém licenciado procurou emprego na Base, foi-lhe ministrado o teste de inglês, foi-lhe pedido o currículo e por fim foi-lhe pedido 20.000 euros para facilitar a entrada na base... não foram os Americanos que pediram os dinheiro... foram os "colegas" portugueses.

Anónimo disse...

Os empregados da base não estão interessados em discussão nenhuma porque sabem que ganham mais do que os seus camaradas cá fora.
O que os trabalhadores da base tem de fazer é correr com certos sindicalistas, que estão mais vocacionados para a politica do que para a defesa dos seus interesses.

Interessante a filossofia laboral do Tiago. Fala-se em ganhar mais cá fora mas não se fala em produzir mais para o patrão poder pagar!

Interessante o sentido de justiça e ética do Tiago. Põe-se em causa o bom nome de uma pessoa, só para haver discusssão pública!

Ai poeira nessa cabeça!

Anónimo disse...

inco dos oito seguranças do Tank Farm contestam sindicato.
http://www.auniao.com/noticias/ver.php?id=17300

Caro Tiago
Está tudo dito.

Tiago R. disse...

Ah! Agora percebi.

Há 5 trabalhadores que depois da sua bem comportada declaração entrarão para o quadro e há outros três que, sendo sindicalizados, nunca tiveram qualquer hipótese. Acertei?

Dividir para reinar. Nada de novo.

Tiago R. disse...

Ainda, penúltimo anónimo:

Quanto ao patrão destes trabalhadores, é o Governo dos Estados Unidos, que andando um bocado mal de finanças, pode com certeza, ao menos, honrar o Acordo que assinou com o Estado Português e repôr os aumentos em falta aos trabalhadores.

Ainda, que nome resta a um governante que decide de costas voltadas e quase às escondidas dos governados? O que é que chama a um governante destes?

Quanta poeira nesses olhos... Se calhar é melhor tirar a cabeça da areia.

Anónimo disse...

Desde quando nas negociações entre estados, se revelam dados e se fazem consultas à população??

Só um péssimo negociador revela dados a meio das conversações.

A poeira começa a assentar.

Dos oito trabalhadores (8) apenas três (3) contestaram. Daí, aparece um sindicato a falar em nome de todos, como se a opinião da maioria não contasse.

Faz-se logo um enrredo na imprensa, berra-se e levanta-se poeira.
Como se a tactica de tomar a minuscula parte pelo todo não fosse já bem conhecida.