quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Bobby Sands


Paulo Estêvão até pode estar carregado de razão, pois a abertura desta delegação é legal, é obrigatória e o seu adiamento prejudica objectivamente o trabalho dos deputados eleitos por este círculo. Após quase um ano de mandato, não parece haver justificação para este atraso, que só pode ser explicado por razões políticas.

Mas tal não justifica a atitude quixotesca do seu gesto, com o qual desprestigia o Parlamento e se expõe a si e à sua ilha ao ridículo e através do qual dificilmente atingirá aquilo a que se propõe. A justeza das causas não dispensa, antes pelo contrário, uma cuidadosa selecção das tácticas e este tipo de erros, em política, normalmente pagam-se caro. É pena.

2 comentários:

João Cunha disse...

Esse Sr. quer é atenção, tem demonstrado vezes sem conta nas suas intervenções o seu egocentrismo.

Enfim, não vou entrar pela xenofobia, mas bem que apetecia mandar um bitaite sobre politica açoriana e o papel dos Açorianos nela.

Anónimo disse...

Este tio, depois da derrota do PSD onde Deolinda liderava, quer atenção e protagonismo.

Por mim o Ramadão demorava duas luas.