segunda-feira, 19 de outubro de 2009

matar o bicho fiscal


Estes são produtos tradicionais únicos, específicos da nossa Região e que tantas vezes servem como verdadeiros embaixadores dos Açores. Esta redução fiscal não é um apoio, mas sim uma compensação dos custos da insularidade. Assim, o que faria sentido era que essa redução fosse permanente e não temporária.

Mas, do mal o menos, venha a prorrogação. Cá estaremos para observar o sentido de voto dos eurodeputados dos Açores.

4 comentários:

Anónimo disse...

De um parlamento onde anda quase sempre tudo bêbado, não seria de esperar outra coisa.

Tiago R. disse...

Está nitidamente a falar do que não conhece e certamente a ser injusto com muita gente, caro anónimo.

Anónimo disse...

Num parlamento onde anda tudo sóbrio, não seria de esperar outra coisa.

Tiago R. disse...

Assim, acaba por ofender outros...
lol