sábado, 14 de novembro de 2009

anti-social


O facto de acharem que o seu principal problema é o facto dos trabalhadores que nos Açores recebem o salário mínimo receberem um complemento de 5% (22,5€ actualmente. Que fortuna!) mostra que muitos dos nossos empresários nada aprenderam com esta crise e que continuam como sempre foram: pouco informados, renitentes à mudança e à inovação, eternamente dependentes do subsídio e da obra-pública. Ao que ainda poderíamos somar pouco inteligentes. É que se se reduzir ainda mais o poder de compra dos açorianos, o que é que acham que vai acontecer às empresas? Aliás, a começar pelas pequenas e médias, aquelas que são afinal o suporte das Câmaras do Comércio que os seus dirigentes deveriam defender...

Mas, sobretudo, demonstra a gigantesca insensibilidade e egoísmo anti-social de uma classe protegida que foi sempre habituada à ideia de que sacrifícios são só para os outros. Com capitalistas destes é que de certeza não há caapitalismo que funcione!

Sem comentários: