quinta-feira, 19 de novembro de 2009

da tolerância na livre Europa


Agora gerido pela Presidente de extrema-direita, Letizia Moratti, o município de Milão revela bem todos os velhos sinais de intolerância, de vontade de varrer os "indesejáveis" para debaixo do tapete, que eram característicos do fascismo italiano (do qual a Moratti se assume saudosista), bem como do racismo puro e duro, em qualquer parte. As vítimas? São as do costume, as que sempre estiveram mais à mão de semear da xenofobia na Europa Ocidental: os ciganos. Um povo sem pátria e, ao que parece, ainda sem direitos.

Sim, acontece bem no centro da moderna, desenvolvida e democrática Europa. Sim, o assunto o foi esquecido pelas principais redacções dos média europeus. Há aqui uma lição a ser aprendida sobre a forma como os velhos tempos podem voltar depressa.

Sem comentários: