quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

ainda se lembram de Portugal?

Muita coisa mudou na Europa com a entrada em vigor do Tratado de Lisboa.

A data escolhida, 1 de Dezembro, dia da Restauração da Independência é cruelmente irónica. 369 anos depois de termos recuperado a nossa soberania integral, a nova aristocracia euro-histérica e eucrocrata dá vivas à entrega de partes fundamentais da nossa independência a organismos supra-nacionais.

Especialmente perigoso é o tal mito da legitimidade do Parlamento europeu por via da sua eleição directa. Fico preocupado quando ouço Luís Paulo Alves dizer que "de uma maneira geral, o parlamento reflecte melhor o interesse das populações do que o Conselho Europeu" porque, afinal, no Conselho têm assento os governos nacionais eleitos directamente pelos seus cidadãos. No Conselho o governo português tem de defender os interesses de Portugal, enquanto no Parlamento os eurodeputados acabam na maior parte das vezes por ir seguindo o sentido de voto das suas grandes famílias políticas, na qual os portugueses têm, obviamente, um peso marginal.

Portugal é mais do que uma ideia, uma história e um povo. É triste vê-lo a ser vendido desta forma.

8 comentários:

Anónimo disse...

Concordo em pleno com o Tiago.
Portugal tem de se reconciliar com 900 anos de história.
Reconcilar-se com a sua cultura, com o seu bom gosto, com o seu passado, com o seu REI.

Tiago R. disse...

Não é definitivamente a existência de um parasita (ou de uma família de parasitas) não eleito que define um país.
No caso de Portugal, menos ainda.
Viva a República!

Anónimo disse...

Qual republica?
A republiqueta portuguesa, onde de quatro em quatro anos os portugueses se dividem para escolher o seu chefe?

Acaso todos os portugueses se reveem em Cavaco Silva?
Acaso todos se reviam em Jorge Sampaioo?

Fique o tiago sabendo que uma familia real, que sempre na nossa história tivemos, custa muito menos do que sustentar um presidente e parar reformas a ex-presidentes.

Procure o Tiago os parasitas.

Tiago R. disse...

Sem dúvida que vivermos numa comunidade cavernícola onde o chefe é escolhido basicamente "à porrada" (na boa tradição das famílias reais europeias) é muito mais barato do que os nossos modernos sistemas democráticos, onde nem toda a gente tem que se rever nos titulares eleitos porque os direitos das minorias são (devem ser) respeitados.

Quanto a parasitas: procure no dicionário "dinastia de Bragança".

Anónimo disse...

Os Braganças, em Portugal, no Brasil e por essa Europa fora, sempre foram gente honrada e séria.

A CHISPA disse...

Caro Tiago
Seja no parlamento europeu,seja no Conselho Europeu,não são os interesses de Portugal ou de outros paìses que estão em causa,para os governos, mas sim os interesses das suas burguesias.
Quanto á data de 1 de Dezembro,de facto para nós não deixa de ser irónico,como poderia ser para qualquer outro país,também aqui o importante é denunciar-se que as burguesias e os seus governos,estão se BURRIFANDO para a defesa da SOBERANIA e INDEPENDÊNCIA NACIONAL,o que lhes preside é apenas a defesa dos seus interesses e previlégios,e a prova disso mesmo encontra-se na sua subordinação desde há longas décadas aos interesses das burguesias e potências imperialistas europeias e,em particular há americana.
A defesa da Independência Nacional,dado a profunda relação de interesses económicos e politicos entre as burguesias mundiais e neste caso a europeia,esta já não pode ser defendida no actual quadro burguês e capitalista,só o Proletariado, como classe tem condições para fazê-lo e para que isso possa acontecer é necessário que se leve há prática a Revolução Proletária e a Ditadura do proletariado e se construa o socialismo.

Queria ainda dar-lhe a noticia do surgimento de um novo blog comunista,"achispavermelha.blogspot.com"que como o seu, não terá contemplações.
Assim gostariamos que confraterniza-se connosco e analisa-se os nossos textos e nos desse a sua opiniâo,como mesmo divulgá-lo entre os seus amigos e em particular junto aos trabalhadores.
Como inclusivamente o convidamos a participar com textos,caso entenda a importância da sua públicação e que contribuam para a elevação da consciência politica e de classe do proletariado,como da sua luta,pelo derrube do capitalismo e pela sua emancipação social.
Saudações Comunistas e uma boa continuação do seu trabalho revolucionário.
"A CHISPA!"
"jotaluz@gmail.com"
José Luz

Tiago R. disse...

Caro José Luz:
Muito do que diz é verdade, mas parece-me que é no quadro NACIONAL que melhor se defendem os interesses dos TRABALHADORES portuguses. E esse é o meu patriotismo.

Irei visitar com prazer a Chispa.

A CHISPA disse...

Caro Tiago R
Concordo inteiramente consigo,cada proletariado particular,tem que ajustar contas com a sua prória burguesia e neste caso num quadro nacional devemos ajustar contas com a nossa burguesia e assim contribuirmos para a Revolução Mundial Proletária.
um abraço
"A CHISPA"