segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

vai tu!

As declarações do Sr. Horácio Roque mostram também a forma desumana como os nossos capitalistas encaram os portugueses: se dão lucro, tudo bem. Senão, rua! Nada de ficarem por aí a gastar o dinheiro do estado em prestações sociais! Ideias ou rumos para superar a crise: zero.

Um país deixa de ser viável quando não consegue garantir aos seus cidadãos o direito de viverem condignamente no seu próprio território. Um banco também, quando tem um presidente deste calibre.

E se sugeríssemos ao senhor Horácio Roque que desse o exemplo e se pusesse rapidamente a andar?

3 comentários:

A CHISPA disse...

A burguesia sempre resolveu os problemas do emprego dessa forma,portanto o que H.Roque diz não é novo, só que hoje e como a crise da economia capitalista é mundial,não há para onde emigrar e esse, é,que é, um dos grandes problemas com que a burguesia portuguêsa está confrontada.
Quanto há desumanidade dos capitalistas,como na questão anterior,estes sempre procederam assim,não apenas em relação aos trabalhadores potugueses, mas a todos independentemente da sua nacionalidade.
Os capitalistas nunca se orientaram para a satisfação do bem comun,mas sim para a obtenção do máximo de lucros,o que existe é formas diferentes na acção exploratória destes,que por vezes dá a ideia de uns serem melhores que outros,mas no fim, tudo se resume há melhor maneira de saber explorar os trabalhadores. O resto são cantos de sereia e MILONGAS com que os nossos reformistas procuram adormecer os trabalhadores.

A CHISPA disse...

A luta dos estudantes universitários na Austria e Alemanha,que pela sua importância e particularidades deve também mobilizar os estudantes portugueses. em "achispavermelha.blogspot.com"
Saudações Comunistas
"A CHISPA"
José Luz

Anónimo disse...

O povo, as classes operarias, os trabalhadores e os proletários hoje clamam por 6 h de trabalho diário, atestados médicos de longa duração, rendimentos minimos à fartazana, subsidios por tudo e por nada, malandrice que baste e, sumula das sumulas, produzir 100 e ganhar 200.

Sugerir que emigrem?
Mas alguém os quer?