segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

79 anos de liberdade

Não podia deixar de assinalar os 79 anos do Jornal Avante! que hoje se cumprem. Foram 75 anos de edição ininterrupta, atravessando todo o período da ditadura. Redigido e impresso clandestinamente, distribuído com o risco e sacrifício de muitos e muitos comunistas e outros democratas, o Avante! permaneceu a única voz livre e a única fonte de informação a escapar às malhas da censura. A história deste jornal é toda uma aventura feita a andar com a tipografia às costas, de máquinas de escrever dentro de caixas de madeira para abafar o ruído, de pacotes anónimos deixados em locais combinados, de papeis passados a medo, de mão em mão, de palavras livres a riscar esperanças num país cinzento. Foi (é) sobretudo uma história de determinação.

Os dias que hoje vivemos em Portugal tornam clara a tendência do poder político para recorrer a todos os meios para controlar a informação a informação que chega aos cidadãos, a leitura das páginas do Avante! convida-nos a uma reflexão também sobre a importância de um jornalismo comprometido com valores, envolvido na sociedade que o rodeia, mas, sobretudo, livre.

Vale a pena dar uma olhada a todas as edições do Avante! clandestino (1931-1974), que se encontram livremente disponíveis aqui.

4 comentários:

Anónimo disse...

Liberdade no PC? Santa ingenuidade.

Tiago R. disse...

Para perceber é preciso mesmo usar o cérebro. Não basta repetir preconceitos primários.

Anónimo disse...

O Avante sempre foi o simbolo de uma certa imprensa independente, desenfeudada de preconceitos partidários e com jornalistas que diziam o que entendiam.

Agente ali por 1975, quando queriamos saber as verdades e receber educação, era ao Avante que recorriamos.

Tiago R. disse...

O Avante! não é nem nunca foi independente de partidos. Pelo contrário.
É independente de interesses e negócios, isso sim.