quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

calhandrice a tempo inteiro


Sobre as alegadas pressões que levaram ao afastamento de Mário Crespo o Ministério de Silva Pereira diz que "O Governo não se ocupa de calhandrices".

Enquanto isso, Teixeira dos Santos ocupa-se de lançar a calhandrice de "pode ser que me demita se a oposição aprovar a Lei das Finanças Regionais. E pode ser que o Primeiro-Ministro se demita também. Não se sabe ainda... Vamos ver...", lançando uma corrente de boatos que já fez correr muita tinta de jornal.

Francisco Assis, com a frontalidade política que se lhe conhece, resolve então tentar institucionalizar a calhandrice, e a nível nacional, com a publicação na internet dos rendimentos de todos os cidadãos. Só que, afinal, não conhecia a proposta apresentada pelos deputados do seu grupo parlamentar. Foi uma calhandrice que lhe fizeram! Mais uma para ser arquivada no fundo baú das vergonhas políticas do PS.

Parece que ao contrário do que diz o Ministro dos Assuntos Parlamentares este governo só se ocupa mesmo é de calhandrices. E a tempo inteiro!

6 comentários:

Anónimo disse...

Devem ou não os Açores serem positivamente descriminados?

Essa é que é a verdadeira questão.

Tiago R. disse...

Claro que não é essa a questão e você, provavelmente, sabe-o muito bem.

Ninguém questionou (e ainda menos depois das alterações de especialidade da AR) que os Açores receberão sempre mais dinheiro que a Madeira.

A questão é: deve ou não a Madeira ser prejudicada por não votar no PS?

arte por um canudo 2 disse...

São calhandrices a mais...

geocrusoe disse...

Com tanta calhandrice, está a preocupar-me cada vez mais o exercício da liberdade em Portugal e o dia-a-dia dá-me a sensação que a liberdade de expressão vai num progressivo caminho para se tornar numa liberdade condicionada.

Anónimo disse...

A verdadeira questão é que somos 9 ilhas e a Madeira 2.
É justo dar o mesmo às duas?

Isto pergunto eu, um transmontano de cepa.

Tiago R. disse...

Mas quem é que falou em dar o mesmo dinheiro às duas regiões???

Ninguém! Só a demagogia do PS!