sexta-feira, 30 de abril de 2010

o conformado II

Carlos César acha que Santa Maria deve esquecer o seu aeroporto enquanto chave do desenvolvimento económico da ilha e que os marienses devem conformar-se com a perda de importância desta infraestrutura.

São curiosas estas declarações do Presidente do Governo Regional, pouco tempo depois de o Parlamento ter aprovado por unanimidade uma resolução, proposta pelo PCP, para que o Governo Regional reclame da ANA uma estratégia de efectiva valorização e investimento no aeroporto de Santa Maria. Depois da Assembleia ter cumprido o seu papel na defesa dos Açores, lá vem Carlos César dizer: "Não vale a pena! Conformem-se!"

Esquece-se de que em 2009, só o handling da SATA em Santa Maria facturou quase meio milhão de euros. Esquece-se da importância que este aeroporto teve, recentemente, na ponte humanitária para o Haiti e na crise aeronáutica da nuvem de cinzas vulcânicas, e que ficou bem patente na quantidade de escalas técnicas que recebeu. Esquece-se que ainda é o aeroporto o principal empregador e gerador de fluxo económico na ilha de Santa Maria. Mas sobretudo, e como tantas vezes acontece, Carlos César esquece-se do interesse dos Açores.

9 comentários:

geocrusoe disse...

Só que os marienses já não se deixaram ir na onda de um autarca seguidista e conformado como muitos faialenses se deixaram e cá isso está a sair-nos mesmo muito caro.

Anónimo disse...

Carlos César tem carradas de razão.
O contexto mudou.
Antigamente saía-se e entrava-se nos Açores por Santa Maria. Alguém imagina isso hoje?

Olhar apenas para o passado, sem procurar alternativas de futuro, raramente dá futuro.

Tiago R. disse...

Falamos de escalas técnicas, meu caro.

É claro que o contexto tecnológico e geopolítico não é o mesmo, mas Santa Maria continua a ter uma importância relevante. Algo em que devíamos apostar, não abdicar.

Anónimo disse...

Explique-me lá, ò Tiago, o interesse que o Governo Regional pode ter em menosprezar Santa Maria?

Tiago R. disse...

Nenhum.
o interesse do Governo regional é meramente o de disfarçar e desculpabilizar o paulatino desmantelamento da ANA e das suas infraestruturas (privatização oblige) colocando, como de costume, o servilismo partidário à frente dos interesses dos Açores.

Anónimo disse...

E se fossem rentáveis as tais escalas, a ANA seria desmantelada em Santa Maria?

Tiago R. disse...

Não são rentáveis para quem pretender concentrar todas as capacidades e equipamentos em Ponta Delgada.
A rentabilidade sempre foi o argumento do centralismo, seja ele continental ou micaelense.

Anónimo disse...

Há.
Carissimo. Só agora é que percebi.
V. Excia está contra o centralismo bacoco e provinciano de Ponta Delgada.
Eu, terceirense de gema, como é que posso discordar?
Pela primeira vez estou de acordo consigo.
Viva Santa Maria.
Viva a Terceira.
Viva o Faial.
Publiquem as dividas da Camara Municipal de Ponta Delgada nos jornais.

PAULO SANTOS disse...

Eu vou extremizar isto de tal maneira que até com um pouco de sorte vou andar a ser procurado pela justiça....
...então é assim: que se queimem, que se matem ou até se corte ao bocados todos os que pedem (não só ao Marienses) ao povo Açoriano que se "conforme"..! Maltidos sejais aqueles que nos tentem calar....!
"Palavra da salvação"......
Apetece dizer mais ainda...!
Cumtps
Paulo