segunda-feira, 12 de abril de 2010

a terra é azul

Há precisamente 49 anos, a 12 de Abril de 1961, Yuri Alekseyevich Gagarin, cosmonauta soviético, executou uma órbita do planeta a bordo da Vostok 3KA em 108 minutos e regressou são e salvo a terra. O homem abandonava pela primeira vez a atmosfera da Terra abrindo a nova fronteira infinita do espaço.

Mais do que a ostentar os esforços de um país que, no curto período de 44 anos, deixou de ser uma das mais atrasadas nações da Europa, para passar a ser uma das mais avançadas potências tecnológicas do mundo - um país que também pôs a primeira mulher no espaço -, Gagarin simboliza a coragem e a capacidade inesgotável do génio humano, que o nosso tempo tanto tem mal tratado. Sobretudo ensina-nos que só existem impossíveis para os que não querem que levantemos os olhos do chão.

3 comentários:

Anónimo disse...

Este, como a ida do Homem à Lua, foram dois grandes passos da humanidade.
Ambos ficaram contudo tristemente manchados pela propaganda politica de quem os financiou.

Miguel Jeri disse...

Sputnik, o primeiro satélite; Gagarin o primeiro homem; Tereshkova a primeira mulher e ainda levou a primeira sonda à lua, a Luna qualquer coisa. Em 44 anos um país quase feudal passou a superpotência económica e tecnológica, vanguarda na aeronática e conquista espacial.

Stefano disse...

os EUA mandaram homem a Lua?? Claro... e 2+2=5