quarta-feira, 22 de setembro de 2010

conselhos à redacção


As acusações de calúnia e mentira que Carlos César repetiu no Parlamento Regional sobre a cobertura noticiosa do escândalo das bolsas de estudo para os pilotos aviadores demonstram que os tempos dos jornalistas bem comportados, que iam pedir desculpa e tudo ao Senhor Presidente do Governo Regional por causa das reportagens que faziam, estão a mudar. E ainda bem!

Agora o que Presidente do governo Regional quer esquecer é que para cada jornal que o ataca continua a haver uma dezena deles que se limita a citar sem aspas os comunicados governamentais, travestindo propaganda em informação e, sobretudo, silenciando seja o que for que possa ser crítico da acção governativa. Alguém precisa de exemplos?

Tendo todo o direito de ter uma opinião sobre o que se publica (ou não), fica mal a utilização da sua posição institucional para dar conselhos aos jornalistas. Era melhor limitar-se a governar a Região e a enfrentar os seus verdadeiros problemas.

5 comentários:

cefaria disse...

Só ficou eticamente bem a posição dos jornalistas da RTP-A, há limites para tudo, mas César deu sinais que teria conseguido silenciar a notícia no canal regional se o escândalo já não fosse de âmbito nacional e isto não é sinal da democracia saudável

Anónimo disse...

O tratamento que certos média deram a este assunto, foi vergonhoso.

Anónimo disse...

Suspeito das "expressões suspeitosas" que Carlos César diz ter detectado no trabalho da RTP/A. Talvez quisesse dizer "expressões suspeitas".

A tomada de posição foi de ambos os conselhos de redacção ( radio e televisão publicas). A televisão avançou com a noticia no telejornal do dia em que ela estoirou. APSO

Tiago R. disse...

E quantos e quantos jornais não se limitam a copiar os comunicados do GACS? Quantas vezes não chegam mesmo a inverter a notícia, noticiando não a crítica da oposição, mas antes a resposta do Governo como se fosse um acontecimento isolado?
Nada disto são boas notícias para a nossa democracia (e para o jornalismo), claro, mas não deixa de ser significativo que o Governo esteja a perder a mão sobre os média.

Ana Toste Fagundes disse...

Os media deram grande importância ao assunto, mas também não era para menos...Longe vão os tempos em que um Governo podia controlar a comunicação social e, na minha opinião, AINDA BEM que assim é!
O Governo Regional devia ter previsto esta reacção...Afinal de contas há muitos açorianos que não vão para a universidade por não terem recursos e que, ao verem este tipo de situações, ficam revoltados (o que não é de admirar).