quinta-feira, 21 de outubro de 2010

em França luta-se













4 comentários:

Anónimo disse...

Lutar é uma coisa, cometer vandalismo é outra.

Como é que pode apoiar incendios em viaturas, pilhagens no comércio, vandalismo nas rua e destruição do mobiliário urbano?

Gostava o autor do post que o carro virado na fotografia fosse o seu?

Anónimo disse...

Apanhei na minha vida os anos que se seguiram à revolução abrilina.

Manifestações todos os dias.
Peixeiradas por todo o lado.
Pancadaria de criar bicho.
Tropa na rua.
O COPCON a comandar.
Desordens por todo o lado.
Os militares sem se entenderem.
E os comunistas a minarem.

As contestações adiantam alguma coisa?
Não. Pelo contrário, pioram.

Então policia de choque para a rua e cacetada para cima.

Tiago R. disse...

Ao 1º anónimo:
Vandalismo enquanto tal, não serve para nada. Mas protestos, nem sempre se fazem só com palavras.
E, a propósito, por escolha própria, não tenho automóvel.

Ao 2º anónimo:
Obrigado pela lição de arqueologia política, mas falamos do futuro.
Já sabemos que preferia que, como nos "tempos da outra senhora", nos limitássemos a comer e calar. Esses tempos já passaram. Não temos pena!

Anónimo disse...

Pois
Então é por as pessoas à batatada.