sábado, 5 de fevereiro de 2011

o lado negro da Parque Escolar

Li aqui um artigo que me fez perceber todo o alcance da fabulosa renovação do parque escolar levada a cabo por José Sócrates.

Afinal, e ao contrário do que julgava, a empresa Parque Escolar EPE, não serve só para gerir, projectos, orçamentos e empreitadas de renovação de escolas, mas e sobretudo, para passar a cobrar rendas milionárias a essas mesmas escolas pela utilização das suas próprias instalações! Prevê-se que a Parque Escolar tenha um encaixe de 50 milhões de euros em 2011 e que esse valor triplique ao longo dos próximos 3 anos, à medida que mais escolas passem para a sua alçada.

Pode-se argumentar que, afinal, é apenas o estado a pagar ao estado. Mas, importa lembrar que o que a Parque Escolar cobra às escolas é sobretudo para fazer face à parte das suas despesas que não são cobertas nem pelo Orçamento de Estado nem por fundos europeus. E de onde vem essa parte? Do endividamento bancário! E, segundo a FENPROF, a Parque Escolar já deve cerca de 1500 milhões de euros. E, claro serão as escolas, seremos a nós a pagá-los e aos respectivos juros.

As promessas eleitorais de José Sócrates continuam a sair-nos caras. Mas o mais preocupante é a porta que deixam aberta (direi escancarada) à privatização da base física da nossa escola pública. É assustador o que um partido que se diz de esquerda consegue fazer no Governo!

4 comentários:

Anónimo disse...

As palavras da Frenprof valem o que valem.

Tiago R. disse...

Os balanços estão disponíveis em www.parque-escolar.pt. Consulte.

Anónimo disse...

Os sindicatos vivem em permanente insastifação.
Nunca estão contentes com nada, nunca nada está bem, nada os satisfaz.
Leva-se nisto desde o 25 de Abril.

Sinceramente, devia-se pegar neles todos e pô-los a mandar, a ver no que é que isto dava.

Tiago R. disse...

Já vimos no que é que dava, durante 50 anos de ditadura e miséria. Chega!