sábado, 12 de novembro de 2011

deitar gasolina na fogueira do Médio Oriente


A América, ainda que de sob o discurso menos agressivo de Obama, continua calmamente a desestabilizar a região de acordo com os seus próprios interesses, sem se preocupar por estar a derramar gasolina sobre uma fogueira que se pode transformar, a qualquer momento, num incêndio incontrolável, potencialmente alimentado até por uma confrontação com armas nucleares.

A troco de uns bons dólares para compôr o monstruoso défice orçamental e para ajudar a cobrir o falhanço do seu programa de criação de empregos, Obama continua a alimentar o complexo-militar industrial que tanto criticou na campanha eleitoral. Estou honestamente decepcionado, ainda que não surpreendido.

Sem comentários: