sábado, 17 de dezembro de 2011

até já Fernando




Pode ser que o facto de ser um nome tão esquecido tenha alguma coisa a ver com ter sido preso pela PIDE aos 25 anos e, aos 29, encerrado em Caxias; de o regime salazarista lhe ter cancelado uma bolsa para estudar música em Paris, ou com a sua recusa de dirigir o serviço de música da Emissora Nacional. Mas talvez seja por ter sido um dos fundadores do Movimento de Unidade Democrática e professor da Academia dos Amadores de Música. Sim, porque se eu disser que é por ter sido militante do Partido Comunista Português até ao último dia da sua vida, certamente irão dizer que é mania da perseguição.

2 comentários:

Anónimo disse...

Este Sr. era visto com frequencia nos Biscoitos a passar férias.

De trato excelente. De uma cultura fora do comum. De diálogo fácil.

Um Homem bom, com um sentido de justiça do tamanho do mundo.

Coro Lopes-Graça disse...

E o coro por ele fundado continua activo! Agora conhecido por Coro Lopes-Graça e a difundir a sua música coral.