quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

duas notícias

Os exageros do fanatismo troikista do Governo PSD/CDS levaram a que ficassem por gastar, no Orçamento de 2011, 876 milhões de Euros, o que demonstra não só como não eram inevitáveis os cortes brutais em todo o Estado, como a sua total inutilidade e até prejuízo, pelos efeitos que necessariamente têm sobre a economia.

Mas, mesmo na coluna ao lado, o reverso da medalha. Afinal, mesmo com todo este zelo de poupança, os mercados não se acalma e os juros da dívida pública batem novos máximos. Alguém ainda acredita que esta pressão especulativa sobre Portugal tem alguma coisa a ver com o que o nosso Governo faz ou deixa de fazer?

Sem comentários: